O Sítio Vagalume recebe interessados em vivênciar a implantação e manutenção do seu design permacultural.

A idéia é aprender fazendo.

O Sítio Vagalume oferece alimentação natural e acomodação básica ou camping. Os gastos com transporte serão por conta do voluntário. Náo há custos.


Contrapartida esperada:

  • Falar o idioma português;
  • Trabalhar na manutenção e implantação das construções e sistemas permaculturais do sítio;
  • Auxiliar na produção do próprio alimento (plantar, colher e preparar as refeições).
  • Estar em forma para trabalho físico no campo e lidar com ferramentas.

Não temos uma programação definida, as atividades acontecerão de acordo com o momento.

Veja a Ficha de Inscrição e Insformações Gerais sobre o Programa Estadia Cooperativa.

Depoimentos

* Olá pessoal…tudo bem? já estou com saudade de todos vocês, heim!Também amei o final de semana. E obrigada, obrigada Marcos e Silvana pela oportunidade que recebemos de ter vivenciado esta experiência. O lugar de vocês é maravilhoso e é um presente que vocês estão compartilhando …sementes para uma vida mais equilibrada, em harmonia com as plantas, com os “bichinhos”, com as pessoas, com o Cosmos. Trouxe comigo a certeza de que estou no caminho que escolhi e que anseia minha alma. Nada é por acaso e encontrar vocês foi experienciar isso….que esta nova semente que lá foi plantada possa germinar e possamos espalhá-la em nossas vidas…. Sílvia Fevereiro 2010.
 * Acordar com o som dos passarinhos, fazer yoga com os amigos ao calor do fogão a lenha, tomar chá colhido na hora, realizar as atividades com cooperação e alegria, fazer o próprio almoço com alimento vivo colhido no sítio, tomar banho de rio, tomar chimarrão ao redor da fogueira, aprender que a vida pode ser simples, e passar adiante. Este é só um resumo do que foi a estadia cooperativa no Sítio Vagalume. Obrigado. Valeu. Tarcísio. Janeiro 2010.

* A vida de ´sitiante` é bem diferente da vida urbana. Eu gostei da vida aqui, aprendi bastante coisa, desde coisas palpáveis como o funcionamento do minhocário e como fazer uma horta permacultural como também refletir bastante sobre a vida. Nossa conversas possibilitaram bastante reflexão. Pude ter uma boa introdução a Permacultura na prática.
Esses 9 dias foram bastante produtivos, eu agradeço pela oportunidade. Gostaria de voltar em breve para continuar dando minha contribuição para o processo de transformação do Sítio Vagalume.
- Gustavo Martins, da UNIVALI, que esteve no sítio em dezembro de 2004.

* Durante nossos dias aqui fiz muitas colheitas, cuidamos do viveiro que ficou lindo, fizemos o controle do bambuzal entre muitas outras atividades e conversas sobre técnicas de permacultura. Conhecemos vizinhos maravilhosos que me ensinaram a ordenhar vaca, foi muito legal.
Quando se procura esse “espírito” permacultural, na verdade é a necessidade de um retorno as origens. As raízes que podem te mostrar que nada mais é que o autoconhecimento e o Vagalume respira muito isso. Obrigada!
Pura troca de experiências, tudo de bom.
- Gisele Piccirilli, da Universidade Federal de Viçosa, que esteve no sítio em fevereiro de 2005.

 
* A vivência no Programa Estadia Cooperativa no Sítio Vagalume foi extremamente proveitosa, através dela aprendi muito ajudando no funcionamento do sítio: trabalhando com o minhocário, ajudando na horta, plantando… Pude compreeender e viver o espírito da permacultura, entendi a importância do design, aprendi a diferença entre plantar e plantar com amor. Sem dúvida aprender fazendo é a melhor forma de absorver toda esse espírito da permacultura e através disso pude sentir a importância da cooperação e da solidariedade nessa cultura permanente. Mas acredito que o principal aprendizado foi perceber como as coisas são simples, nós é que complicamos, pois a natureza pode nos dar tanto e nossa sociedade parece não perceber isso.
Rafael Fischer, de Brusque, participou em outubro 2006.
* Participar do Programa Estadia Cooperativa de 12 a 15/10/2006 foi uma experiência muito gratificante. Tudo foi muito bom: comida, sono, conversa, fogueira, banho de cachoeira, plantio, manutenção das caixas das abelhas etc. etc. etc. Entretanto, para mim, o mais relevante foi vivenciar a sensação de estar fazendo parte da solução, em vez do problema. Isso não tem preço, característica harmônica com o conteúdo do livro Consciência e Abundância que tive a honra de oferecer aos amigos do Sítio Vaga-Lume. Parabéns pela iniciativa e vida longa e prazerosa para o projeto. Tudo de bom. Abraços.
Paulo Roberto da Silva - Professor universitário da área de Responsabilidade Sócio-Ambiental - Universidade Federal Fluminense - Niterói - RJ.Graduação (UFRJ), mestrado (FGV-RJ) e doutorado (USP) em Ciências Contábeis.Escreveu o livro Consciencia e Abundancia. Participou em outubro de 2006.
* “Envolvido pelo misticismo que envolve a palavra “Permacultura”, fui
levado pela curiosidade de ter alguma noção do que podia vir a ser este
conceito. Nestes dias que permaneci no sítio, é nítido que  não é apenas
a palavra e o conceito, mas a disposição das pessoas na esperança e no
trabalho com muito amor, assim como um fruto a exibir sua máxima
potencialidade, a isto se constitui o que pode se chamar Permacultura.
Para ter essa visão, os dias no sítio foram de grande importância, pois,
as experiências que me passaram sobre a natureza e seus macetes, assim
como toda aquela empolgação e entusiasmo de ver e sentir a energia
harmônica sendo recobrada, preenche qualquer pessoa a lutar e a construir
um futuro autônomo, respeitando à grande mãe Terra e tudo que nos
circunda.
Termino dizendo que o Sítio Vagalume é como a ponta de um iceberg,
vislumbra um novo futuro, um novo presente; com harmonia e muito amor.”  
Philipe Pimentel de Resende Silva - Filosofia UFSC - 2007 

VEJA IMAGENS

Estadia Cooperativa - janeiro 2010

Estadia Cooperativa    

Estadia Cooperativa outubro 2006       

Mutirão Primavera 2005